Statistiques
Blogspot            ancien site - cliquer ici / old website - click here            Poetrypoem

TROIS POEMES EN PORTUGAIS (portugais)

PDF
Imprimer
Envoyer

 

29.

NOTURNO PRIMAVERIL

Para Sabine bustros

 "Reunir-me comigo mesmo,
 
recordar de mim
 
até a minha verdade”

        Athanase Vantchev de Thracy

 

Entre dois jovens botões de camélia

a lua cheia -

graça impalpável, tênue, pungente,

suave trindade da ternura.

 

Em Fleurigny em Normandia, este domingo de 30 de março,

Anno Domini MMVIII

 

30.

Ó TERRA, MÃE DE TODOS OS HOMENS

”O canto da coruja
é presságio de morte”   

            Nicarque

 

Ó terra, mãe de todos os homens,

Acolhe neste dia no teu seio farto

O meu suave Agathias,

Acolhe-o, mãe terna,

Com a simplicidade dos trigos,

Com o amor das rosas.

 

31.

TU, AMADO AMIGO

Para Nicolas Kolev

” Os homens são semelhantes às folhas
das árvores.”  

                  Homero

Também viveste, Nicolas,

Tiveste também os teus laços fluviais,

Conheceste as marés ascendentes

E descendentes das felicidades e das desgraças,

Tentaste reter o eterno

No cintilar de uma palavra,

De um gesto límpido, de um momento fugaz.

 

Também quiseste abraçar o todo

E ser o dito definitivo de um poema absoluto.

 

Hoje a terra te veste

De suas primeiras flores !

Caminhas na claridade da eternidade

Te digo através do meu canto matinal.

 

Também  amaste, Nicolas,

Tu, amigo estético, discípulo errante

Dos jacintos selvagens,

Das estrelas e de Pyrrhon.

 

Rueil-Malmaison, 8 de junho de 2008